quinta-feira, 27 de julho de 2017

PASTORAL: FELIZES OS POBRES DE ESPÍRITO


"Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus.” 
(Mateus 5.3)

O Sermão do Monte contem ensinamentos preciosos para todos nós. Se queremos ser verdadeiros discípulos de Jesus, precisamos sempre nos lembrar do que Ele ensinou, precisamos sempre nos lembrar desses mandamentos e acima de tudo precisamos obedecer e viver seus ensinos.

Nesse sermão, Jesus nos apresenta aquilo que poderíamos chamar de: O SEGREDO DA FELICIDADE. Isso porque cada um dos novos mandamentos que Ele ensinou, vinham prefaciados pelas palavras: “Bem-aventurados...”, ou seja, felizes. 

A busca pela felicidade tem embalado os sonhos de todo ser humano, de todas as classes sociais, de todas as regiões do planeta. Por toda parte encontramos homens e mulheres à procura da felicidade. Jesus, o mestre por excelência, por meio de palavras simples, mas de grande profundidade, nos deixa uma receita para uma vida feliz, acessível a todos nós, a todos que queiram ouvir e praticar a sua palavra. 

A primeira das bem-aventuranças é: SER POBRE DE ESPÍRITO. Mas, o que significa essa expressão? O que “ser pobre de espírito” é e não é?

Primeiro vamos ver o que NÃO SIGNIFICA ser pobre de espírito: 
Não significa pobreza financeira, também não significa ter uma vida espiritual pobre ou relaxada, não significa pobreza de autoestima (ter autocomiseração, fazer autossabotagem e considerar-se a pior das pessoas) e também não significa timidez ou fraqueza. 

Agora vamos o que SIGNIFICA ser pobre de espírito:
Ser pobre de espírito é reconhecer nossa total dependência de Deus, é reconhecer que tudo o que somos, o que fazemos ou o que viermos fazer, só o fazemos pelo agir de Deus, pela sua misericórdia, pelo seu amor. Ser pobre de espírito, portanto, é a nossa verdadeira riqueza. Se alguém deseja ser alguém na vida presente ou na eternidade, precisa declarar-se total e integralmente dependente de Deus. Também é bom ressaltar que “ser pobre de espírito” foi a primeira das bem-aventuranças ensinadas por Jesus. Nesse fato aprendemos uma verdade confirmada em outras passagens das escrituras: humilhar-se diante de Deus, ter um coração quebrantado e contrito. Se quisermos subir os degraus das bem-aventuranças, a primeira exigência é a humilhação e o reconhecimento de que não somos nada diante do Senhor, de que as “nossas justiças não passam de trapos de imundícia.”

PORQUE DEVEMOS SER POBRES DE ESPÍRITO: Enquanto você não for pobre de espírito, jamais Cristo será precioso para você, enquanto você não for pobre de espírito, você não estará pronto para receber a graça de Deus, enquanto você não for pobre de espírito, você não pode ir para o céu. 

Às margens do rio Ipiranga foi dado o brado: INDEPENDÊNCIA OU MORTE!. A partir daí deu-se a independência da nossa nação. Porém hoje, se você quer ser feliz e deseja experimentar a verdadeira felicidade, eu te desafio a viver na DEPENDÊNCIA DE DEUS OU MORTE!

Dependa de Deus e deixe que ele controle a sua vida e te conduza a pastos verdejantes. Amém!

Pr. Dener Maia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...